Introdução alimentar do bebê: como fazer

A introdução alimentar de um bebê é uma das fases mais importantes do início de sua vida, já que é neste momento que o paladar começa a se desenvolver além do leite materno. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bebê pode começar a fazer sua introdução alimentar a partir dos seis meses de idade.

Mas qual é a maneira adequada de fazer uma transição alimentar saudável?

Separamos alguns pontos importantes para que a introdução alimentar do seu bebê seja feita de maneira segura e saudável!

  • Não apresse o processo: a alimentação deve ser introduzida de maneira lenta e gradual. Caso o bebê se recuse a comer, não force-o ou agrade-o para que coma. O presidente do Departamento de Nutrição da Sociedade de Pediatria de São Paulo, dr. Rubens Feferbaum, afirma que “às vezes o bebê recusa, e isso é normal. É importante que o alimento seja oferecido em outra ocasião”. Além disso, segundo dados do Ministério da Saúde, um alimento tem que ser oferecido de oito a dez vezes, em média, até que o bebê o aceite.
  • Variedade: ainda segundo o pediatra, é importante que a alimentação oferecida seja variada e rica em macro e micronutrientes. Para isso, é necessário unir os quatro grupos alimentares (hortaliças e frutas, carnes e ovos, tubérculos e cereais e grãos). A soma das proteínas, vitaminas e sais minerais dessa dieta é o que vai promover o desenvolvimento saudável do bebê. Além disso, é importante que até o oitavo mês sejam introduzidos ovos, peixes e glúten para criar tolerância e evitar potenciais alergias.
  • Não misture alimentos ou bata-os no liquidificador: para que o bebê aprenda a diferenciar texturas, sabores e formas de mastigar, é importante que os alimentos sejam oferecidos de forma separada e natural. Sendo assim, os alimentos devem ser oferecidos amassados, mas separadamente no prato, para que não formar uma papa homogênea.
  • Promova uma dieta saudável: até os dois anos, recomenda-se que o bebê não consuma enlatados, refrigerantes, frituras, café e balas. Para temperar as comidas, o ideal é que o uso de sal seja mínimo. Opte por temperos como salsinha e cebolinha, em baixas quantidades.
  • Momento da refeição: É essencial que a refeição seja feita em um ambiente calmo e, de preferência, sem distrações como telas e desenhos. É recomendado, ainda, que não sejam oferecidas recompensas quando o bebê ‘limpa o prato’ e nem castigos quando não come. Caso ele não esteja com fome, o melhor a se fazer é não insistir.

É importante lembrar que, paralelo à introdução alimentar, o aleitamento deve continuar, na medida do possível, até os dois anos de idade. Além disso, ofereça água filtrada e fervida nos intervalos entre as refeições.

Por último, tenha sempre em mente que um médico deve ser consultado perante qualquer complicação inesperada.

Esperamos que essas dicas sejam úteis e te ajudem a passar por esse processo tão importante que é a introdução alimentar!

Click here to add your own text

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *