Posts

Alimentação equilibrada para bebês até 2 anos de idade

Os primeiros dois anos da vida são essenciais para desenvolver gostos alimentares nutritivos que poderão perdurar a vida toda. Por isso, hoje falaremos sobre algumas dicas de como introduzir uma alimentação saudável ao seu baby.

Amamentação
É recomendado que o bebê se alimente apenas com leite materno até os seus seis meses, visto que ele oferece todos os nutrientes necessários
Novos alimentos a partir do sexto mês de vida
No sexto mês, a alimentação da criança deve conter arroz, feijões, raízes, verduras, legumes, carnes, ovo, frutas. Mas não é preciso interromper a amamentação, pois ela se faz necessária até os 2 anos de idade da criança.

Nada de açúcar!
Nestes primeiros anos, não ofereça açúcar, mel ou melado ao bebê, pois ao experimentar açúcar durante esta fase, ele terá maior preferência por alimentos não saudáveis como doces ou balas por toda a vida.

Estimule seu baby a mastigar
A mastigação é importante pois fortalece a bochecha do bebê e ajuda na formação de seus dentes e consequentemente no desenvolvimento da fala.
Ofereça comidas bem cozidas e amassadas, ao invés de alimentos triturados. Mesmo que os bebês não tenham dentes, eles conseguem esmagar e engolir alimentos.

Verduras, legumes e frutas
Tudo que nasce na terra e dá em árvores pode ser ingerido pelo bebê, por isso use e abuse das frutas e verduras para que ele cresça forte e com os nutrientes necessários.

Por fim, lembre-se de lavar bem os alimentos para evitar que haja germes que podem causar doenças. Além disso, é importante destacar que os hábitos saudáveis vão além da alimentação, sendo preciso incentivar que ele cresça ativo, estimulando atividades ao ar livre e evitando atividades que ele realize parado.

Essa fase requer muita atenção, pois alguns gostos e hábitos adquiridos nesses primeiros anos podem se manter até a vida adulta. Por isso, use nossas dicas para fazer com que seu baby se desenvolva da forma mais saudável possível.

Introdução alimentar do bebê: como fazer

A introdução alimentar de um bebê é uma das fases mais importantes do início de sua vida, já que é neste momento que o paladar começa a se desenvolver além do leite materno. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bebê pode começar a fazer sua introdução alimentar a partir dos seis meses de idade.

Mas qual é a maneira adequada de fazer uma transição alimentar saudável?

Separamos alguns pontos importantes para que a introdução alimentar do seu bebê seja feita de maneira segura e saudável!

  • Não apresse o processo: a alimentação deve ser introduzida de maneira lenta e gradual. Caso o bebê se recuse a comer, não force-o ou agrade-o para que coma. O presidente do Departamento de Nutrição da Sociedade de Pediatria de São Paulo, dr. Rubens Feferbaum, afirma que “às vezes o bebê recusa, e isso é normal. É importante que o alimento seja oferecido em outra ocasião”. Além disso, segundo dados do Ministério da Saúde, um alimento tem que ser oferecido de oito a dez vezes, em média, até que o bebê o aceite.
  • Variedade: ainda segundo o pediatra, é importante que a alimentação oferecida seja variada e rica em macro e micronutrientes. Para isso, é necessário unir os quatro grupos alimentares (hortaliças e frutas, carnes e ovos, tubérculos e cereais e grãos). A soma das proteínas, vitaminas e sais minerais dessa dieta é o que vai promover o desenvolvimento saudável do bebê. Além disso, é importante que até o oitavo mês sejam introduzidos ovos, peixes e glúten para criar tolerância e evitar potenciais alergias.
  • Não misture alimentos ou bata-os no liquidificador: para que o bebê aprenda a diferenciar texturas, sabores e formas de mastigar, é importante que os alimentos sejam oferecidos de forma separada e natural. Sendo assim, os alimentos devem ser oferecidos amassados, mas separadamente no prato, para que não formar uma papa homogênea.
  • Promova uma dieta saudável: até os dois anos, recomenda-se que o bebê não consuma enlatados, refrigerantes, frituras, café e balas. Para temperar as comidas, o ideal é que o uso de sal seja mínimo. Opte por temperos como salsinha e cebolinha, em baixas quantidades.
  • Momento da refeição: É essencial que a refeição seja feita em um ambiente calmo e, de preferência, sem distrações como telas e desenhos. É recomendado, ainda, que não sejam oferecidas recompensas quando o bebê ‘limpa o prato’ e nem castigos quando não come. Caso ele não esteja com fome, o melhor a se fazer é não insistir.

É importante lembrar que, paralelo à introdução alimentar, o aleitamento deve continuar, na medida do possível, até os dois anos de idade. Além disso, ofereça água filtrada e fervida nos intervalos entre as refeições.

Por último, tenha sempre em mente que um médico deve ser consultado perante qualquer complicação inesperada.

Esperamos que essas dicas sejam úteis e te ajudem a passar por esse processo tão importante que é a introdução alimentar!

Click here to add your own text