Posts

A hora de ouro do bebê: Amamentação e o Parto Normal

Sabemos que a gestação é um momento muito importante na vida da mulher, pra isso é necessário que a mulher se prepare emocionalmente para se vincular com o bebê aproveitando os hormônios dessa fase tão especial. “Em 2016, o ministério publicou o Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas para Cesariana, com parâmetros que devem ser seguidos pelos serviços de saúde. A proposta é auxiliar e orientar profissionais da saúde a diminuir o número de cesarianas desnecessárias, já que o procedimento, quando não indicado corretamente, traz riscos como o aumento da probabilidade de surgimento de problemas respiratórios para o recém-nascido e grande risco de morte materna e infantil. Neste momento o mais importante para a gestante junto com o profissional de saúde que a acompanha (médico e/ou enfermeiro obstetra) é incentivar o parto normal e deixar você entrar em trabalho de parto para que hormônios importantes do nascimento sejam liberados. Entrar em trabalho de parto, deixar o bebê dar um sinal que ele está pronto para chegar é fundamental para o desenvolvimento emocional e fisiológico da criança.” (Rosana Lima)

A amamentação deve começar no local de parto, onde o bebê é colocado imediatamente em contato com a mãe. Essa hora tão importante, é denominada HORA DOURADA. “De acordo com a portaria 371 do Ministério da Saúde: Art. 4º Para o RN a termo com ritmo respiratório normal, tônus normal e sem líquido meconial, recomenda-se: I – assegurar o contato pele a pele imediato e contínuo, colocando o RN sobre o abdômen ou tórax da mãe de acordo com sua vontade, de bruços e cobri-lo com uma coberta seca e aquecida, verificar a temperatura do ambiente que deverá está em torno de 26 graus para evitar a perda de calor;” (Rosana Lima)

As vantagens da amamentação:

Ela ajuda, além da nutrição física, na construção emocional do bebê, criando laços entre mãe e filho.

O leite materno contribui para a inteligência da criança.

Protege o bebê contra doenças e reduz a chance de obesidade.

Facilita na perda de peso da mãe após a gestação.

As referências de texto e créditos são da palestra do curso de gestantes da Enfermeira Obstreta Rosana Lima.
Instagram da palestrante: @rosana.limaufes