Posts

Conheça as precauções necessárias para manter o bebê seguro no berço

Muitos pais de primeira viagem ficam apreensivos quando chega a hora de comprar móveis para seus filhos por não saber quais precauções devem tomar para evitar acidentes domésticos, já que os bebês costumam ser bastante curiosos e exploradores dos seus ambientes domésticos. Este artigo irá tratar de recomendações de pediatras sobre como manter à prova de acidentes o berço do seu bebê.

O primeiro passo, segundo a Associação Americana de Pediatria, é colocar o berço no mesmo quarto onde dormem os pais da criança, para uma monitoração mais eficiente. A recomendação é que os pais durmam nas proximidades do bebê durante os primeiros seis meses de vida, mas os médicos sustentam que, idealmente, o período se estenda até o primeiro aniversário da criança. Para o berço, devido a essa indicação, os pais costumam optar por um móvel menor que não ocupe muito espaço no quarto, mas existem outros detalhes aos quais se deve atentar além do tamanho da cama.

Os brinquedos devem sempre ser removidos do berço antes do horário de dormir da criança, evitando a possibilidade de sufocamento ou do bebê conseguir sair do berço pisando em cima deles. A partir do momento em que a criança conseguir ficar de pé, móbiles e semelhantes devem ser removidos de cima do berço pois a criança pode se acidentar segurando ou se dependurando neles.

O colchão deve acompanhar com exatidão o tamanho do móvel: se for possível colocar dois dedos entre o colchão e a lateral do berço, é um indicativo de que está solto demais e que a criança poderá prender os pés ou as mãos nesse espaço. É importante se certificar, também, de que as grades do berço não possuam um espaçamento suficiente para passar a cabeça do bebê, pois ele pode ficar preso nessa posição.

Para evitar sufocamentos, os lençóis devem ser utilizados como cueiros, envolvendo o bebê e limitando os seus movimentos durante o sono. No caso do forro do colchão, deve-se apertar ao máximo o lençol ao estofado, para que não forme dobras ou excessos de tecido que poderiam causar acidentes, tropeços ou sufocamentos. O berço também deve ser mantido distante de janelas, mesmo que fechadas, pois as correntes de vento e o sol podem incomodar o bebê ou interromper seu sono.

Fontes:
healthychildren.org
whattoexpect.com
nationwidechildrens.org

Descubra como aproveitar o carnaval em tempos de pandemia

Não é segredo para ninguém que o carnaval de 2021 vai ser o mais diferente dos últimos tempos.

A fase de vacinação, que começou há algumas semanas, está visando primeiramente grupos de risco e, além disso, sabemos que a vacina só garante imunidade contra o vírus após a segunda dose.

Isso significa que, apesar dos enormes passos que demos em direção ao fim da pandemia, ainda precisaremos seguir as normas de segurança por algum tempo, inclusive no carnaval.

E é por isso que, em todo o Brasil, os desfiles de escolas de samba e os tradicionais bloquinhos de rua foram cancelados, deixando muita gente sem saber o que fazer no carnaval.

Para as crianças, principalmente, que adoram o feriado para brincar e passear, se manter entretido em casa aparenta ser uma tarefa difícil.

Você sabia, no entanto, que existem formas de você aproveitar esse carnaval com o seu filho sem desrespeitar nenhuma das medidas de segurança contra o Covid-19?

Pensando nisso, preparamos esse artigo com algumas ideias do que fazer nesse período para que ele não passe em branco para você ou o seu pequeno.

Venha conferir!

Descanse

Aproveite a oportunidade para recarregar não só as energias do seu filho, mas as suas também. Façam maratonas de filmes, leituras e outras atividades relaxantes que servirão para descansar o corpo e a mente.

Além disso, aproveitem para dormir algumas horinhas extras e mandar o cansaço do dia a dia embora!

Visite familiares

Não há nada melhor do que visitar os avós, não é mesmo? Aquela comida caseira insubstituível e a companhia da família são, sem dúvidas, coisas que elevam o astral e proporcionam momentos felizes.

Nesse momento, é claro, tenha bastante cuidado e assegure-se que todos os familiares que participarão do encontro estejam se cuidando, praticando o distanciamento social e o uso de máscaras, além de evitar aglomerações.

Recomenda-se, ainda, que os encontros com a família sejam mais restritos aos membros mais próximos, evitando ao máximo a aglomeração de um número grande de pessoas.

Brincadeiras em casa

Já que precisamos evitar as ruas, que tal um pouco de diversão em casa? Sugira brincadeiras em família como caça ao tesouro, esconde-esconde ou até mesmo jogos de tabuleiro.

Isso fará com que vocês tenham um momento feliz em família além, é claro, de manter as crianças entretidas.

Cuidados básicos

Ninguém gosta de perder o carnaval por estar passando mal e, para que isso não aconteça, é necessário seguir uma série de dicas básicas que não têm relação direta com a pandemia, como por exemplo:

  • Cuidados com o sol: caso você e o seu filho decidam passar um dia em uma praia menos movimentada, por exemplo, não se esqueça de se assegurar que ele utilize camisas de proteção contra os raios solares, além de um protetor solar adequado. Isso evitará insolações e queimaduras que poderiam acabar atrapalhando o feriado inteiro.
  • Hidratação: seja em passeios ou até mesmo em casa, é importante lembrar que ainda estamos no verão e, portanto, é indispensável nos mantermos hidratados nessa época. Dê preferência à água, sucos naturais e água de coco e evite refrigerantes e outras bebidas gaseificadas.

Se cuidar em relação ao sol e a desidratação vai proteger você e o seu filho de possíveis problemas de saúde e, dessa maneira, garantir que não haja nada impedindo esse carnaval de ser divertido para toda a família.

Temos certeza que essas dicas vão fazer com que esse carnaval, mesmo diferente, seja inesquecível!

Afinal, qual é a idade ideal para dar um aparelho eletrônico para o meu filho?

A tecnologia vem se aperfeiçoando ao longo dos anos e se tornando cada vez mais acessível para todos e, com isso, pessoas de todas as idades têm usado cada vez mais smartphones, tablets e aparelhos eletrônicos em geral. Mas a partir de que idade, exatamente, é saudável dar aparelhos eletrônicos para uma criança? Adultos, por terem o discernimento e a maturidade necessárias, conseguem fracionar o uso para que ele não afete a realização de outras tarefas do dia a dia, porém crianças não. Tendo isso em vista, é necessário levar uma série de fatores em consideração antes de decidir dar um smartphone, por exemplo, para o seu filho.

Segundo a doutora em Educação pela PUC-Rio, Andrea Ramal, é necessária bastante reflexão antes de entregar um aparelho eletrônico a uma criança antes dos 12 anos. Não necessariamente por elas não estarem prontas para manusear a tecnologia, mas sim por talvez não terem o preparo mental para fazê-lo. Para muitas crianças, a internet se torna a única maneira de enxergar o mundo, e é aí que mora o problema. Moderação e cautela são essenciais, principalmente se tratando de um ambiente onde todo tipo de coisa está presente.

Seguindo esse raciocínio, a doutora afirma que não existe idade pré-definida para que uma criança passe a ter acesso a internet. Isso vai variar de acordo com a maturidade de cada um, e o importante é que os pais sempre estejam por perto supervisionando, ocasinalmente, o uso, e garantindo que a criança não extrapole o tempo determinado para o acesso.

Afinal de contas, privar o filho do uso do acesso a internet não é a solução. Em um mundo cada vez mais digital, isso seria deixá-los obsoletos ao que acontece no planeta e até atrasados para o mercado de trabalho, futuramente, quando estarão competindo por vagas que exigem destrezas e conhecimento em aparelhos eletrônicos.

Mas quais cuidados tomar, exatamente, depois que o seu filho ganha um smartphone?

É importante que você imponha limites de uso, monitore e, é claro, dê o exemplo. Afinal, você é a maior influência do seu filho. Se assegure que ele entenda que a internet não é o único meio de comunicação e faça questão de conversar sobre os possíveis perigos da internet.

No fim das contas, então, não existe idade ideal. O que importa é acompanhar o desenvolvimento da criança e constatar que ele está maduro o suficiente para lidar com a tecnologia de maneira positiva. A partir daí, então, se faça presente e acompanhe a jornada do seu filho com o aparelho para garantir que ele esteja utilizando de maneira saudável e sem excessos.

Conjunto carrinho com bebê conforto Touring Evolution Burigotto

A família está crescendo e você mamãe deve estar ficando louca com tanta coisa que precisa organizar para a chegada do bebê, não é mesmo? Dois itens muito importantes nessa lista com certeza são o carrinho e o bebê conforto.

Pensando nisso, vamos te ajudar na procura desses dois itens mostrando detalhes de um conjuto desonvolvido pela conceituada marca italiana Burigotto (@burigotto_oficial), disponível para compra em nosso site e loja física.


Conjunto Touring Evolution Burigotto


O carrinho AT6 tem encosto e capota reversível com visor para que os pais possam olhar o bebê, porta bebidas, protetor frontal e porta objetos. O assento possibilita posições e inclinações diferentes e possui manopla ajustável. Com isso, você pode deixar o bebê de frente para quem estiver pilotando o carrinho ou de frente para a rua. O bebê conforto é capaz de comportar crianças de até 13kg e o carrinho, até 15kg. Além do conjunto, em nosso site você encontra outros modelos de carrinhos e bebê conforto.

Informações:
Carro AT6 K
Capota regulável e removível, com visor.
Cabo reversível.
Cinto de segurança de 5 pontos.
Protetor frontal e bandeja.
Encosto reclinável em 4 posições.
Trava sistema de fixação para cadeira Touring Evolution SE.
Cesta porta objetos.
Freio traseiro conjugado.
Giratórios com freios nos conjuntos de rodas dianteiras.
Cadeira Touring Evolution SE:
Alça de apoio e para transporte.
Capota removível.
Protetor para a cabeça (removível).
Estrutura em plástico de engenharia, leve e resistente.
Concha arredondada para balanço.
Cinto de segurança de 3 pontos com protetor acolchoado e 3 posições de regulagem de altura dos ombros.

Segurança do trânsito: bebê conforto
Deslocar os pequenos de um lugar para o outro sem o auxílio do bebê conforto pode ser muito perigoso, uma vez que as crianças recém-nascidas ainda não possuem a sustentação básica. Portanto, é inadmissível passear de carro com bebês sem a utilização deste item.
Agora é lei!
O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.071, que promove uma série de alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Cadeirinhas serão obrigatórias para crianças com menos de 10 anos que ainda não atingiram 1,45m. Elas deverão ser transportadas no banco traseiro. Em caso de descumprimento, a infração será considerada gravíssima, com multa de R$ 293,47, mais sete pontos na carteira.