Como ajudar seu filho a dormir mais, e melhor a noite

Dormir bem é essencial não só para o desenvolvimento do bebê como também para seu bem-estar mental. Além disso, é durante o sono a noite em que ocorre o processo de crescimento de seu pequeno. Dessa forma, separamos algumas dicas para ajudar seu filho a ter melhores noites de sono.

Crie uma rotina
É preciso que se estabeleça horários de despertar e ir dormir. Tente sempre seguir ao máximo estes horários, até mesmo no fim de semana.

Decidir tempos adequados de sono
De acordo com a Academia Americana de Medicina do Sono, cada faixa etária tem seu próprio tempo ideal de sono. Assim, para os bebês de 4 a 12 meses são necessárias 12 a 16 horas de sono por dia, incluindo sonecas. Já para bebês de 1 a 2 anos são necessárias 11 a 14 horas de sono por dia, incluindo sonecas. Por fim, para as crianças de 3 a 5 anos são necessárias 10 a 13 horas de sono por dia, também incluindo sonecas

Deixe seu filho dormir na própria cama
Ao acostumar a criança a dormir em seu próprio berço ou na cama desde cedo, ela se adapta melhor e terá menos chance de crescer com medo de dormir sozinha.

Não esqueça de se atentar a alimentação antes de dormir!
Para crianças, evite alimentos gordurosos refrigerantes e bebidas com cafeína antes de dormir, apenas alimentos mais leves são indicados. E para os bebês, a alimentação de madrugada deve parar entre 9 a 10 meses.

O quarto deve ser um ambiente tranquilo e calmo
Faz-se necessário montar um ambiente de paz com tons neutros , luz mais fraca e berço limpinho.

Ter atenção com a posição no sono
No caso dos bebês, eles devem dormir na posição supina (de barriga para cima) para prevenir a morte súbita. Já no caso das crianças mais velhas, se houver dificuldades associadas à posição ou à manutenção do sono durante a noite, elas podem ser discutidas com o pediatra.

Use essas dicas ao seu favor para ajudar seu pequeno a dormir bem e garantir todos os benefícios de uma boa noite de sono!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se à conversa?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *